Localidades

Localidades › Pacheco Leão

Oficina de Artes e Memória

Esta proposta foi desenvolvida na Escola Municipal Capistrano de Abreu durante o ano 2000 aberta a crianças da comunidade do Horto. Contando com a coordenação das educadoras Edith Lacerda, Maria do Carmo Cardoso e Nathercia Lacerda, a oficina surgiu como um desdobramento da Brinquedoteca Carretel de Folia – projeto beneficiado pela Lei Municipal de Incentivo à Cultura com patrocínio da empresa SATA (Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo).

O projeto gerou o livro Memórias Brincantes ou Historias Saltimbancas – primeiro registro de memórias do Horto feito com participação direta de crianças moradoras dos arredores. Também foram produzidos dois vídeos que registraram o trabalho que se estendeu além dos muros da escola e ganhou as ruas do Horto.

A proposta entrelaçou Cultura, Educação e Memória contribuindo para a formação de uma consciência cidadã. A expansão e dinamização do acervo de brinquedos artesanais proporcionou momentos de participação solidária onde o respeito e a alegria coletiva foram a ordem do dia. A Brinquedoteca Carretel de Folia expandiu seu alcance e aproximou-se efetivamente da comunidade, envolvendo pais, vizinhos, parentes e amigos das crianças em um mergulho na história do bairro onde vivem.

Na Escola Municipal Capistrano de Abreu, a proposta abrangeu uma oficina de artes para alunos e comunidade e o levantamento da memória afetiva do Horto, onde está inserida. As crianças foram o grande elo entre a equipe de educadoras, responsável pelo projeto, e os moradores do bairro. Parentes e vizinhos foram apresentados e contatados criando um grande circuito em que a memória de um continua a partir das lembranças do outro.

Dessa forma, entrevistas foram feitas e os depoimentos recolhidos foram repassados para as crianças nos encontros da oficina de artes, que transformaram esses dados afetivos em pinturas, desenhos, maquetes, etc. Essa releitura da história do bairro através de imagens permitiu a formação de um rico acervo de cores e texturas, além da transcrição cuidadosa das fitas cassetes onde as entrevistas foram gravadas, das reproduções de fotos antigas cedidas pelos moradores, das cópias de matérias de jornais e revistas da primeira metade do século XX que tratam da história do bairro.

O livro Memórias Brincantes ou Histórias Saltimbancas foi o resultado dessas entrevistas realizadas com moradores, de idades variadas, do Grotão, da Ladeira da Margarida, do Caxinguelê, do Solar da Imperatriz/2040, da Vila São Jorge, da Chácara do Algodão e das Ruas Pacheco Leão, Barão de Oliveira Castro, Marquês de Sabará. As ilustrações contam com pinturas de crianças retratando o lugar onde moram e estudam, e fotografias do início do século mostrando blocos de carnaval, times de futebol e antiga fábrica de tecidos.

Os dois vídeos mostram as crianças na oficina de artes construindo memória, conhecendo e fazendo a história da comunidade onde vivem.



Matérias em: Escola Capistrano de Abreu

Vídeo Memórias brincantes

Temas: Brinquedotecas Educação Suportes: Vídeos

Oralidade

Temas: Brinquedotecas Educação Suportes: Vídeos

Memórias Brincantes ou Histórias Saltimbancas

Temas: Educação Arte Suportes: Fotografias
Esta proposta foi desenvolvida na Escola Municipal Capistrano de Abreu durante o ano 2000 aberta a crianças da comunidade do Horto como um desdobramento da Brinquedoteca Carretel de Folia. O projeto gerou o livro Memórias Brincantes ou Historias…